KOMBUCHA – PARA QUE SERVE? 8 BENEFÍCIOS DESSA BEBIDA

Primeiro de tudo, o kombucha ou kombuchá é um chá que possui inúmeros benefícios para a saúde.

À primeira vista, trata-se de uma bebida que vem da China Antiga, há aproximadamente 2 mil anos atrás.

Além disso, o kombucha se tornou popular na cultura russa, japonesa e chinesa, por exemplo.

Acima de tudo, a Kombucha é uma bebida probiótica, obtida tradicionalmente a partir da fermentação de um chá.

Para a fermentação, prepara-se o chá, normalmente preto ou verde, mas pode ser qualquer infusão, desde que seja doce e que este não seja antibiótico natural. O açúcar dessa infusão lhe serve de alimento e ela vai enchendo o chá de nutrientes naturais e elementos saudáveis, como por exemplo:

  • Ácido lático;
  • Ácido glucônico;
  • Ácido glucurônico;
  • Substâncias antibióticas;
  • Vitaminas;
  • Aminoácidos e outros.

O kombucha tem em sua composição inúmeras espécies de bactérias e leveduras, polifenóis, enzimas, e ácidos.

Além disso, possui pequenas quantidades de álcool e vitaminas do completo B.

O chá kombucha possui baixa toxicidade, assim, os cuidados com a higiene na hora do preparo são muito importantes.

A contaminação pode causar como resultado reações alérgicas.

KOMBUCHA – 8 benefícios

Conheça os benefícios da Kombucha
Conheça os benefícios da Kombucha

Aumenta a imunidade

Os probióticos contidos nessa bebida auxiliam na imunidade do seu corpo, por exemplo.

São importantes também para absorver nutrientes e ajuda a regular o metabolismo.

Previne doenças intestinais

O intestino é considerado como se fosse o nosso segundo cérebro porque 80% do nosso sistema imune se encontram lá, portanto, é muito importante cuidar da saúde do nosso intestino.

Melhora a saúde neurológica como o humor e a concentração

A kombucha contribui muito para a diminuição da ansiedade porque ele alivia o estresse e como resultado facilita o descanso pleno do sono.

Essa bebida também aumenta a sua concentração e evita mudanças drásticas de humor.  Você tem total controle sob as suas emoções.

Antibiótico natural

Por conta de um tipo de bactéria encontrado no kombucha, beber as culturas vivas na realidade destrói as bactérias ruins responsáveis por infecções. Então, o kombucha tem efeitos bactericidas contra dois tipos de salmonella e campylobacter jejuni que é a provavelmente a maior causa de intoxicação alimentar.

Compartilhe:

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google+
Compartilhe no Pinterest

Ajuda no controle da diabetes

Por causa das funções antioxidantes da kombucha, ela ajuda a aliviar os sintomas da diabetes, e de forma mais rápida do que o chá preto antidiabético do qual é fermentado.

Ajuda na saúde do coração e do fígado

O kombucha abaixa os níveis de triglicerídeos, e além disso regula naturalmente o colesterol.

Os antioxidantes da kambucha também podem proteger o fígado do estresse das refeições mais pesadas e de difícil digestão.

Como Resultado, ganhará mais energia

O kombucha fornece energia para o seu organismo por conta da formação de ferro que é liberado pelo chá preto, que é utilizado na preparação da bebida.

O ferro auxilia em relação ao reforço da hemoglobina do sangue, certamente melhorando o suprimento de oxigênio e estimulando o processo de produção de energia no nível celular.

Ajuda na perda de peso

A kombucha melhora o metabolismo, e por consequência, melhora também o processo de queima de gorduras e calorias, limitando o acúmulo de gordura.

KOMBUCHA – Como fazer?

Aprenda a fazer a Kombucha em casa
Aprenda a fazer a Kombucha em casa

Ingredientes: 

  • 1 bom cultivo de kombucha;
  • ¼ de l de chá fermentado;
  • 250 g de açúcar branco refinado;
  • 3 l de água mineral pura e sem cloro;
  • 4 a 6 bolsas pequenas de chá preto sem presilhas de metal;
  • 1 panela grande de vidro bem higienizada;
  • 1 recipiente de vidro bem limpinho para abrigar a fermentação;
  • 1 pano de prato bem higienizado para tampar o recipiente de vidro;
  • 1 elástico bom ou um fio forte bem limpinho para prender o pano.

Modo de preparo:

  1. Livrar-se todos os anéis, pulseiras ou relógio que esteja usando, lavar bem as mãos e higienizar bem e com muito cuidado todas as superfícies que entrarão em contato com os objetos utilizados na preparação da bebida, certificando-se que eles estejam bem esterilizados.
  1. Ferver os 3 litros de água na panela durante 5 a 10 minutos. Adicionar 250 g de açúcar e ferver ao longo de mais dois ou três minutos;
  1. Desligar o fogo e adicionar as bolsas de chá na panela. Deixar o chá descansar na água durante 15 a 20 minutos;
  1. Após, retirar as bolsas e deixar o líquido esfriar. Quando ele estiver em temperatura ambiente, passar para o pote de vidro onde ocorrerá a fermentação;
  1. Acrescentar o chá fermentado. Colocar cuidadosamente o cultivo de kombucha sobre a superfície do líquido no recipiente, deixando a parte mais fina e clara para cima e a parte mais rugosa e escura voltada para baixo;
  1. Por o pano em cima do recipiente de vidro e prendê-lo firmemente com o elástico;
  1. Depois disso, levar o recipiente para um local esterilizado, tranquilo, que não receba fumaça de cigarro, esporos de plantas ou raios diretos do sol. Além disso, antes de escolher o lugar, é importante saber que o produto gera um odor ácido ou similar ao do vinagre. Portanto, selecione um espaço onde o cheiro não incomodará tanto, pois o pote não deve ser movido, sob o risco de atrasar o processo.

Cuidado

  1. Deixar a kombucha repousar entre 5 a 14 dias. O tempo varia de acordo com a temperatura do ambiente e a época do ano. Caso esteja calor, a partir do terceiro dia já é permitido experimentar a kombucha com uma colher de madeira ou plástico bem higienizada (alumínio nem pensar!), já que no calor a fermentação ocorre mais depressa.
  1. Ao experimentar, tomar cuidado para mexer o líquido ou a colônia o mínimo possível. O sabor poderá sair parecido com o do guaraná ou champanhe.
  1. Assim que estiver pronto, retirar o pano. Neste instante, você perceberá que outro cultivo foi formado. Caso o primeiro esteja na parte de cima, o segundo provavelmente estará grudado e será necessário separar os dois. Se precisar separar, preferir manter a integridade do que foi originado durante a fermentação, já que ele poderá ser utilizado para a produção de outra kombucha.
  1. Transferir a kombucha para garrafas menores de vidro, sem enchê-las até o fim e fechá-las com tampas de plástico sem rosca para evitar que o gás carbônico desprendido estoure a garrafa. Recomenda-se também reservar 10% da quantidade do líquido fermentado para a próxima produção de kombucha. O uso do líquido reservado não é obrigatório e caso as suas bebidas estejam saindo avinagradas ou muito ácidos, a orientação é que esse líquido nem seja utilizado.

Cuidados na hora do preparo

O ambiente e os objetos devem estar esterilizados, para não ocorrer como resultado, o risco de contaminação por causa da levedura e das bactérias patogênicas (bactérias que causam doenças).

Além disso, a kombucha deve ser preparada somente em recipientes de vidro.

Pois, se a bebida estiver contaminada ou foi fermentada além do ponto ideal, ela pode gerar graves problemas para a sua saúde, podendo até levar a óbito, por exemplo.

É importante saber que a bebida possui um pequeno teor de álcool, que surge como um subproduto do processo de fermentação, mas, essa taxa de álcool não costuma passar de 1%, apesar de poder chegar até a 5%, e não traz grandes problemas, a não ser que a pessoa exagere no consumo.

KOMBUCHA – Efeitos colaterais

Mesmo a kombucha oferecendo vários benefícios para a sua saúde, você precisa ficar atento, porque existem alguns relatos que indicam que essa bebida pode ter efeitos colaterais como:

  • Reações alérgicas;
  • Doenças de pele;
  • Problemas nos rins;
  • Acidose metabólica;
  • Perturbação estomacal;
  • Toxicidade hepática.

A kombucha não é recomendada, por exemplo, para crianças, idosos, mulheres grávidas ou lactantes, pessoas que estão doentes, estejam ou tenham o sistema imunológico enfraquecido, sofram de diarreia ou síndrome do intestino irritável.

Pessoas que tem hemofilia, devem também evitar essa bebida.

Da mesma forma, quem tem alergia ao chá preto ou ao açúcar, também deve evitar beber o kombucha.

Como consumir?

Como consumir a kombucha
Como consumir a kombucha

Inicialmente, 118ml de kombucha, por exemplo, diariamente é a dose indicada. Mas não ultrapasse o consumo de 470ml por dia.

Como resultado, beber um copo de kombucha pela manhã quando ainda está em jejum fará muito bem para a sua saúde.

KOMBUCHA – Onde comprar?

Você pode encontrar a kombucha pronta, por exemplo, em lojas de produtos naturais e de nutrição também, e você pode encontrar em diversos sabores.

Por outro lado, o Skoby, que é o cogumelo ou bolacha de kombucha com os fungos e bactérias responsáveis pela fermentação da bebida, por exemplo, pode ser encontrados em sites ou fóruns na internet que oferecem o skoby de graça, assim como acontece com o Kefir.

Como resultado de cada fermentação, um novo skoby é formado.

Em conclusão, os consumidores de kombucha costumam doar seus skobys para outras pessoas que desejam fazer a bebida em casa.