O cálculo renal, ou pedra nos rins, como é popularmente conhecido, acontece devido ao acúmulo de cristais presentes na urina. A dor que esse problema provoca é realmente imensa. Essas formações endurecidas podem acontecer não só nos rins, como também nas vias urinárias.

Há casos em que o cálculo renal pode passar despercebido, pois os cristais são eliminados através da urina. Dessa forma, é comum o indivíduo sequer sentir qualquer sintoma.

Para saber mais sobre o cálculo renal, principais sintomas, como prevenir e quais os tratamentos, continue lendo e descubra tudo aqui.

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS SINTOMAS DO CÁLCULO RENAL?

Saiba quais são os principais sintomas do cálculo renal - CÁLCULO RENAL: SINTOMAS, PREVENÇÃO E TRATAMENTOS

Saiba quais são os principais sintomas do cálculo renal

Quando o cálculo está situado dentro do rim, normalmente ele não apresenta nenhum sintoma. Dessa forma, o indivíduo só sentirá algo se o cálculo se movimentar saindo do rim, e quando ele obstrui o ureter, que é responsável por levar a urina do rim até a bexiga.

Dessa maneira, quando isso acontece, é comum a pessoa sentir muita dor, associada a outros sintomas, conforme abaixo:

  • Muita vontade de fazer xixi, mas sem conseguir eliminar muita urina;
  • Ardência no momento de urinar;
  • Dor lombar aguda, intensa, que pode se estender para a parte da frente do abdômen, flanco, e até a região genital;
  • Infecções urinárias;
  • Vontade de evacuar, mas sem conseguir eliminar nada de fezes (é uma situação menos comum),
  • Presença de sangue na urina.

No entanto, o cálculo renal também pode ser assintomático, ou seja, ele pode ser expelido sem causar qualquer dor ou desconforto no indivíduo.

FATORES DE RISCO

Existem alguns fatores de risco que podem contribuir para a ocorrência do cálculo renal. Como exemplos, podemos citar:

• Pessoas com mais de 40 anos

Apesar de o problema acontecer em qualquer idade, as pessoas com mais de 40 anos são mais propensas a desenvolverem o cálculo renal.

• Histórico familiar

Nesse caso, se um integrante da família já apresentou cálculo renal, a probabilidade de mais pessoas também terem o problema é maior.

• Alimentação rica em sódio, açúcar e proteína

O consumo em excesso desses alimentos é outro fator de risco para o surgimento do cálculo renal. Além disso, uma quantidade excessiva de sal na alimentação contribui para aumentar a quantidade de cálcio que os rins precisam filtrar, favorecendo o surgimento de pedras nos rins.

• Pessoas que apresentam doenças do trato digestivo

Dessa forma, pacientes com diarreia crônica, inflamação gastrointestinal e a cirurgias, como é o caso da by-pass gástrico, por exemplo, podem contribuir para mudanças na digestão, afetando a absorção não apenas de cálcio, como também de água, contribuindo para a formação de substâncias que ajudam a formar o cálculo renal.

• Sexo

O sexo também influencia na ocorrência de cálculo renal. Os homens têm mais chances de terem esse problema.

Obesidade

A obesidade também é outro fator de risco para a pedra nos rins.

• Outras doenças

Problemas como hiperparatireoidismo, lesões renais tubulares, acidose, cistinúria, doenças do trato urinário podem contribuir para a ocorrência do cálculo renal. Assim como alguns medicamentos também.

TRATAMENTO PARA CÁLCULO RENAL

O tratamento para o cálculo renal dependerá não só do tamanho, como também da localização do cálculo. Além disso, os sintomas apresentados também podem interferir no tratamento.

Se forem cálculos pequenos, e não estiverem causando muitos sintomas, não será preciso submeter o paciente a nenhum tratamento mais invasivo. Por isso, nesses casos, é comum o médico indicar apenas algumas ações, que ajudarão o paciente a se recuperar, e a expelir os cálculos como, por exemplo:

  • Aumentar a ingestão de água: o ideal é que o indivíduo tome de 2 a 3 litros de água por dia. Pois isso ajuda a eliminar as pedras através da urina.
  • Analgésico: para o caso de o paciente estar apresentando dor.

Em contrapartida, se os sintomas apresentados forem muito intensos, o tratamento deve ser outro. Quando as pedras são muito grandes, não há como expelir pela urina. Dessa forma, pode ser preciso realizar procedimentos mais invasivos. Por exemplo:

  • Traqueostomia percutânea: trata-se de uma cirurgia, onde é feito um pequeno corte nas costas do paciente para retirar as pedras.
  • Cirurgia de glândulas paratireoides: que consiste na realização de uma cirurgia nas glândulas paratireoides, para que a produção de hormônios seja regulada. Essas glândulas se localizam bem próximas à tireoide, e contribuem para o aumento do cálcio no corpo, levado à ocorrência de cálculo renal.
  • Ureteroscopia: nesse caso, o médico insere um tubo bem fino no canal da urina (uretra) do paciente. Assim, se torna possível retirar as pedras que estiverem no trato urinário do mesmo.
  • Litotripsia extracorpórea: são fortes vibrações que ajudam a quebrar os cálculos, para que eles possam ser expelidos com mais facilidade.

COMO PREVENIR O CÁLCULO RENAL

Confira algumas dicas para a prevenção - CÁLCULO RENAL: SINTOMAS, PREVENÇÃO E TRATAMENTOS

Confira algumas dicas para a prevenção

A prevenção da pedra nos rins é relativamente simples. Em geral, é necessário manter uma alimentação saudável e beber muita água. Além disso, outras medidas também ligadas à hábitos alimentares podem ajudar a evitar o problema. Confira abaixo:

  • Reduzir o consumo de sal, açúcar e de proteína.
  • Beber muita água no decorrer do dia. Pelo menos 2 litros de água diariamente.

Você gostou desse artigo? Então, confira as outras publicações do site para ter uma vida mais saudável!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!